Prenda do Mês - Carolina Bouvie dos Santos

Postado por Djeine A. Dalla Corte | quinta-feira, dezembro 06, 2007 | , , , , , | 0 comentários »

Ser prenda é um sonho que inicia quando a menina nasce e vai crescendo ao longo de cada ano que passa junto com o amor e o conhecimento das tradições, estes adquiridos nos mates de fim de tarde, no churrasco de domingo, nos bailes e na participação junto a um Centro de Tradições Gaúchas (CTG).

Hoje vamos inaugurar um novo bloco no Gaudérios: “Prenda do Mês”. Este bloco terá como objetivo a valorização da prenda, essa figura que, sem dúvida, é um dos pilares da tradição gaúcha. A iniciação no CTG representa o futuro dessa tradição e a cada mês poderás conhecer melhor uma das inúmeras moças que dedicam-se a este ideal.

Para abrilhantar nosso mês de Dezembro temos o prazer de entrevistar a Prenda Carolina Bouvie dos Santos, 3ª Prenda do CTG Querência do Arroio do Meio, 24ª Região Tradicionalista – MTG/RS.

Gaudérios: Tu és natural de que cidade? Falas um pouco de ti e de tuas raízes.

Me chamo Carolina Bouvie dos Santos, tenho 21 anos, fui por duas gestões 1ª Prenda do CTG Querência do Arroio do Meio, e hoje represento a mesma entidade sendo nomeada 3ª Prenda. Primeiramente agradeço o convite de poder estar aqui falando um pouco sobre a minha participação no que diz respeito à Cultura Gaúcha. Sinto orgulho maior ainda pelo fato que não sou Gaúcha! Isso mesmo, sou Catarinense da cidade de Criciúma. Amo o meu estado, porém foi aqui no Rio Grande do Sul, na cidade de Arroio do Meio que encontrei minhas raízes. Sendo filha de Gaúchos, o destino nos trouxe de volta a este Estado quando eu estava com 11 anos. Entrei no CTG Querência do Arroio do Meio com 13 anos, após meus pais se formarem em um curso de danças realizado pela entidade. Convidaram-me a ingressar na invernada artística e então a paixão pelo Tradicionalismo invadiu a minha vida, e faz parte dela até hoje.

Gaudérios: Qual a relação que tens com a tradição Gaúcha?

A Tradição Gaúcha hoje faz parte do meu dia-a-dia, e não há lugar que me sinta melhor do que dentro de um galpão de CTG. Um lugar de grandes amizades, muito conhecimento e respeito. O fato de ser nascida em Sta Catarina não me julga mais ou menos Gaúcha que sou. Sinto muitas vezes, que sou mais Gaúcha que várias pessoas nascidas aqui, mas que têm a infelicidade de não saber apreciar o que temos de tão belo. Poder passar um pouco desse conhecimento é sempre uma missão honrosa, satisfatória, e me sinto gratificada em estar levando essa cultura a crianças principalmente, e comunidade em geral do município e região.

Gaudérios: Participaste de um concurso de prendas, poderias falar como foi o concurso, o que os jurados avaliam? Conte-nos um pouco sobre o que aconteceu nos bastidores.

Muitas pessoas que não têm um conhecimento sobre este assunto, pensam que concurso de prenda é de beleza. Porém um concurso de prendas vai muito além disso, aliás, beleza é o que menos importa. Passamos por variadas provas, desde escrita sobre geografia, história e tradicionalismo, a questões artísticas, como dança, declamação, canto e artesanato. Também existem relatórios de atividades, participações em eventos estaduais e regionais e projetos que temos de realizar. São avaliadas características pessoais como postura, indumentária correta, delicadeza, oratória, simpatia. Nos bastidores ocorre muito nervosismo e principalmente muita cumplicidade, prendas criando laços de amizade, se ajudando... e no final muitas vezes chorando juntas, umas de alegria e outras talvez de tristeza, afinal nem todas conseguem sair vitoriosas. Mas o que fica de mais precioso é a experiência e a certeza de que tudo valeu à pena.

Gaudérios: O que gostarias de dizer para as prendas que estão iniciando na tradição, ou até mesmo para aquelas que já participam de eventos tradicionalistas, em relação a ser uma autêntica prenda?

Primeiramente ter paixão verdadeira pela nossa tradição, respeitar o que nela tem de mais sublime, e tentar ao máximo perpetuá-la. Levar esse conhecimento adiante, conquistar pessoas a participarem ativamente das atividades realizadas pelo CTG, despertar nelas esse amor, que ainda não existe somente pela falta desse conhecimento. Devemos nos portar como Prendas, com delicadeza, respeito, postura, simplicidade. Poder ostentar uma faixa de Prenda é excelente, quando se sabe a importância e a responsabilidade que se tem. Acima de tudo, vamos honrar nossa Tradição!

Gaudérios: Em relação à Cultura Gaúcha: qual tua música preferida? Poesia? Livro? Sites? Comunidades?

Música: “O Vento” de Os Monarcas. Gosto das músicas em geral e artistas como Os Serranos, Oswaldir e Carlos Magrão e Grupo Rodeio fazem parte da lista de meus preferidos.

Poesia: de Ilton Carlos Dellandréa, Ecos do Vento.

Livro: Tenho adoração por A Casa das 7 Mulheres. Mesmo já tenho admiração pela história ela me tocou de uma maneira até diferente, é como se tivesse ficado mais íntima dos nossos heróis por poder conhecer um pouco mais sobre a vida familiar, pessoal de cada um deles.


Comunidades: Sou mediadora de algumas comunidades do Orkut, como: “Já fui Prenda de Faixa”, com mais de duas mil prendas participantes, “Amo as Danças Tradicionalistas”, “24ª RT – MTG/RS”, e outras.

Gaudérios: Qual o comentário que gostarias de fazer para complementar nossa conversa, por favor, fique a vontade?

Novamente agradeço o convite recebido, foi com muito carinho que expus um pouco de minha experiência para vocês tradicionalistas, e espero poder contribuir sempre para que nossa cultura seja sempre cultivada da maneira mais verdadeira, exata e respeitosa. Saudações Tradicionalistas a todos!
Sirvam nossas façanhas, de modelo a toda terra!



Queremos encerrar agradecendo à Carolina pela sua atenção e parabenizá-la por promover a Cultura Gaúcha, seja participando ativamente das atividades de seu CTG, seja através de suas comunidades no ORKUT:
Já fui Prenda de Faixa , Amo as Danças Tradicionalistas, 24ª RT – MTG/RS , Grupo BATE CASCO e ~Sou Moça Fandangueira~.

RSS Feed AddThis Social Bookmark Button

0 comentários