Dia do Cavalo

Postado por Djeine A. Dalla Corte | sexta-feira, setembro 12, 2008 | , | 0 comentários »

"Neste 14 de setembro comemora-se o Dia do Cavalo. A Lei, de número11.973, sancionada pelo governador do Estado Germano Rigotto, em 23 desetembro de 2003, institui o "Dia do Cavalo" no Estado do Rio Grande do Sul.

A data deve ser comemorada anualmente junto com a Semana Farroupilha, passando a fazer parte do calendário de eventos culturais do Estado, sobre responsabilidade do Poder Executivo e órgãos voltados à promoção da cultura Riograndense.

Esse magnífico animal, o qual não se sabe precisamente quando chegou ao Rio Grande, é parte do espírito do povo rio-grandense, sem ele o gaúcho por certo nem existiria. Este animal acompanha o gaúcho na construção desse estado.

O cavalo foi em muitas batalhas o tanque de guerra, e em todas elas foi peça fundamental para conquistas de novos territórios. Para o autor da proposta de lei, dep. Osmar Severo "estainiciativa valorizará as tradições e os costumes do povo rio-grandense, buscando homenagear e reconhecer o trabalho do animal que acompanhou o gaúcho na construção deste Estado".

O cavalo é fiel amigo do homem campeiro, ajudando-lhe na lida com o gado, no transporte além de ser o "animal do rodeio", participando de diversas provas. E nessa área dos esportes o cavalo tem muita importância também fora dos nossos pagos. É utilizado nas caçadas, no pólo, nas corridas de cavalo e concursos de salto.

É o único animal que participa junto com o cavaleiro de uma prova nas olimpíadas, onde a égua Baloubet du Rouet trouxe de Atenas, junto com o cavaleiro Rodrigo Pessoa, uma medalha de prata, além do Enduro Eqüestre, esporte familiar muito difundido no Rio Grande do Sul.

Em Passo Fundo existe um pelotão hípico que além de ser uma forma prática de deslocamento em determinadas circunstancias, impõe o devido respeito quando necessário. Foi de cima de um cavalo que D. Pedro I proclamou nossa independência.
Os cavalos além auxiliam-nos no policiamento, e também na equoterapia, onde os animais auxiliam na recuperação de pessoas traumatizadas e no trabalho com Portadores de Necessidades Especiais. Uma boa quantia desses animais atua junto aos papeleiros como puxadores de carroças, ajudando-os a limpar a cidade que sujamos."

Autor: Hilton Luiz Araldi


Segue abaixo a cópia da lei que institui "Dia do Cavalo":

LEI Nº 11.973, DE 23 DE SETEMBRO DE 2003.
Institui o "Dia do Cavalo" no Estado do Rio Grande do Sul.
O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL.


Faço saber, em cumprimento ao disposto no artigo 82, inciso IV, daConstituição do Estado, que a Assembléia Legislativa aprovou e eusanciono e promulgo a Lei seguinte:

Art. 1º - Fica instituído o "Dia do Cavalo", que será comemoradoanualmente no dia 14 de setembro.

Art. 2º - Caberá ao Poder Executivo, bem como aos órgãos voltados àpromoção da cultura rio-grandense, a elaboração da programação a serdesenvolvida por ocasião das comemorações do "Dia do Cavalo", emconjunto com a Semana Farroupilha.

Parágrafo único - Para a elaboração do programa e ações referidas nocaput, serão ouvidas e convidadas a participar as associaçõesvinculadas ao tema, bem como os centros de culto à tradição gauchesca.

Art. 3º - O "Dia do Cavalo", deverá fazer parte do calendário deeventos culturais do Estado do Rio Grande do Sul.

Art. 4º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 5º - Revoga-se as disposições em contrário.

PALÁCIO PIRATINI, em Porto Alegre, 23 de setembro de 2003.

BAGUAL

Postado por Djeine A. Dalla Corte | quarta-feira, setembro 10, 2008 | , | 0 comentários »

1. Cavalo arisco, selvagem.

2. Fig. Pessoa grosseira, pouco sociável, rude.

Foto de: Eduardo Amorim

GUACHO

Postado por Djeine A. Dalla Corte | quarta-feira, setembro 10, 2008 | , | 0 comentários »

Que significa "órfão", expressão usada nas lidas campestres do sul do Brasil , bem como no Uruguai e Argentina que define um animal desmamado precocemente, geralmente pela morte da mãe. Este animal é então alimentado por mamadeira a exemplo de uma criança, até desenvolver-se.

A foto abaixo exemplifica o termo guacho:

Semana Farroupilha - Canção Tema 2008

Postado por Djeine A. Dalla Corte | terça-feira, setembro 09, 2008 | , , | 0 comentários »


Não sei se todos irão concordar comigo, porém, tenho que admitir que não sabia da existência de um tema para a Semana Farroupilha e muito menos que ela tinha uma canção tema!

Mas, o importante é aprender! Ainda mais se o assunto for a cultura, uma vez que esta permanece em constante evolução, e no caso da Cultura Gaúcha, se fortalece com o passar dos anos.

Bem, o fato é que a Semana Farroupilha tem sim uma temática e uma canção especialmente composta para esta festividade, a qual versa sobre o assunto escolhido para o ano.

A Semana Farroupilha de 2008 tem como tema: Nossos símbolos: nosso orgulho!

Repare como, na canção abaixo, são mencionados os símbolos do Rio Grande do Sul:


Orgulho de um Povo



Eu sinto orgulho desse sotaque sulino...
De um povo que canta o Hino
Com respeito e devoção!
Dessa Bandeira, amado pano sagrado...
do mapa do nosso Estado
Em forma de coração!

Eu tenho orgulho das nossas rodas de Mate
E na paz que se reparte
Nesse gesto de oferenda!
Da cor alegre de um Brinco-de-Princesa,
Flor que enfeita com beleza
As tranças das nossas prendas!

(refrão)
Eu sinto orgulho
Do entono dos centauros
No trono dos seus Cavalos,
Preservando Tradições!
Eu tenho orgulho
Dessa Alma Farroupilha,
Chama Crioula que brilha
No sacrário dos Galpões!

Eu sinto orgulho desse meu sangue Farrapo...
Brasão de Armas dos guapos,
Que nos trás tanta emoção!
Dessa heróica bravura dos Quero-queros,
Feito caudilhos austeros
Defendendo nosso chão!
Eu tenho orgulho dum churrasquito nas brasas...
Cordeona pedindo vasa
E a gauchada contente!
Eu sinto orgulho dessa fé que se revela
Num simples chá de Macela
Curando os males da gente!

(refrão)
Eu sinto orgulho
Do entono dos centauros
No trono dos seus Cavalos,
Preservando Tradições!
Eu tenho orgulho
Dessa Alma Farroupilha,
Chama Crioula que brilha
No sacrário dos Galpões!

Autores: Duca Duarte e Silvio Ayone.
Intérprete: Cristiano Quevedo

Em nossas pesquisas sobre a Semana Farroupilha descobrimos uma porção de coisas interessantes e que nem todos conhecem. A partir desta postagem, nós estaremos dividindo estas informações com os leitores do Blog Gaudérios.

Semana Farroupilha - TEMA 2008

Postado por Djeine A. Dalla Corte | terça-feira, setembro 09, 2008 | , | 0 comentários »

"As sociedades organizadas adotam uma série de símbolos representativos que, de uma forma ou de outra, representam aspectos importantes da história, do folclore, das crenças, dos valores e do imaginário do povo que as constituem. No Rio Grande do Sul não é diferente, aliás, talvez seja, entre os Estados Brasileiros, aquele em que os aspectos simbólicos sejam mais fortes e estejam mais presentes no imaginário das pessoas.

Com o objetivo de destacar, valorizar e tornar mais conhecidos os símbolos oficiais ou não, a Comissão Estadual da Semana Farroupilha decidiu adotar, como temário dos festejos farroupilhas de 2008, exatamente esta simbologia.

Os símbolos oficiais, definidos por legislação especifica, temos a Bandeira, o Hino e as Armas (Lei 5.213/66), a planta Erva-mate (Lei 7.439/80), a ave Quero-quero (Lei 7.418/80), a flor Brinco-de-princesa (Decreto 38.400/98), o Cavalo Crioulo (Lei 11.826/02), a planta medicinal Macela (Lei 11.858/02), a bebida Chimarrão (Lei 11.929/03) e o prato típico Churrasco (Lei 11.929/03).

Além dos símbolos considerados oficiais, posto que definidos em lei, a sociedade gaúcha possui outros símbolos importantes, tias como: A Chama Crioula (desde 1947) e o Galpão de Estância (simbolismo do Rio Grande primitivo). De outra forma, encontramos símbolos representativos de um município ou de uma região, como o monumento ao laçador em Porto Alegre, o monumento ao imigrante em Caxias do Sul ou as bromélias de Gravataí.

Em cumprimento à função didática e aculturadora dos festejos farroupilhas de 2008, recomenda-se que nas escolas, nos centros de tradições gaúchas, nas sociedades literárias regionais e em todos os lugares e em todas as oportunidades possíveis, sejam estudados os nossos símbolos, compreendendo-os, valorizando-os e os preservando como uma das formas importantes de valorização da cultura regional típica, de aumento da auto-estima e demonstração publica do quanto nos orgulhamos das nossas coisas.

Nos desfiles temáticos realizados no encerramento dos festejos, recomenda-se destacar os símbolos oficiais, em primeiro lugar, e os símbolos não oficiais e locais como forma de caracterizar a região ou o município onde eles ocorrem."

Manoelito Carlos Savaris
Presidente do IGTF - Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore
Fonte: www.semanafarroupilha.com.br

20 de Setembro e Semana Farroupilha

Postado por Djeine A. Dalla Corte | terça-feira, setembro 09, 2008 | , , , | 0 comentários »

Neste mês entramos no período que está sem dúvidas entre os mais significativos para a Cultura Gaúcha. Trata-se do mês de Setembro.

Isso acontece por motivos históricos, visto que há muitos anos, no dia 20 de Setembro de 1835, ocorreu a tomada de Porto Alegre a qual foi marco do início de uma revolta que duraria 10 anos, a Revolução Farroupilha ou Guerra dos Farrapos.

Como surge a Semana Farroupilha?

Na década de 40 foi criada a Ronda Gaúcha que mais tarde, no dia 11 de dezembro de 1964, através da Lei 4.850, a Assembléia Estadual oficializou a Ronda Gaúcha, com o nome de Semana Farroupilha, uma semana especial, para reverenciar a cultura e relembrar os fatos históricos que fizeram do Rio Grande do Sul, o que hoje ele é.

O período de comemoração passou a ser de uma semana, do dia 14 à 20 de setembro. Em 1996, através de lei federal, o dia 20 de setembro foi oficializado o Dia do Gaúcho ou Dia da Liberdade, no qual são homenageados os heróis da Revolução Farroupilha.

Passado algum tempo, a partir do ano 1995, o dia 20 de setembro é definido pela Constituição Estadual com a data magna do Estado, passando a ser feriado.

Observe como o Hino Riograndense refere-se aos fatos históricos e aos valores do povo gaúcho:

Como a aurora precursora
do farol da divindade,
foi o Vinte de Setembro
o precursor da liberdade.

Estribilho:

Mostremos valor, constância,
nesta ímpia e injusta guerra,
sirvam nossas façanhas
de modelo a toda terra.


Mas não basta pra ser livre
ser forte, aguerrido e bravo,
povo que não tem virtude
acaba por ser escravo.

Letra: Francisco Pinto da Fontoura
Música: Comendador Maestro Joaquim José de Mendanha
Harmonização: Antônio Corte Real